"Dizia no meu ouvido que era oração", diz moradora de Valparaíso ao relatar abuso de João de Deus.

Polícia Civil de Goiás investiga denúncias desde outubro deste ano; possíveis vítimas começarão ser ouvidas nesta semana.

Depois de denúncias repercutidas em rede nacional, uma moradora de Valparaíso de Goiás revelou ter sido assediada pelo médium João de Deus. Segundo a mulher, de 41 anos, que preferiu não se identificar, o abuso ocorreu em 1999 durante uma consulta espiritual, na Casa Dom Inácio de Loyola, onde o religioso realiza os milhares de atendimentos. Na época, a mulher buscava cura para uma depressão.


Ao procurar o Correio Braziliense, a mulher relatou que durante umas das consultas espirituais, João de Deus pegou a mão dela e colocou dentro de sua calça. “Quando saímos do salão de orações coletivas, onde recebemos passes, ele já estava na sala reservada. Um dos ajudantes permitiu que eu ficasse sozinha com ele. Eu ia sentar no sofá, mas ele não deixou. Pediu para que eu ficasse de pé”, conta.


“Ele começou a me apalpar, tremendo e gemendo. Dizia no meu ouvido que era oração. Ele pegou minha mão e a colocou dentro da calça dele. Eu fechei a mão. E ele dizia para eu abrir a mão. Ele reclamou: ‘Filha, você não quer ficar curada?’. E pedia para eu segurar (o pênis dele)”, relata.


Em entrevista ao Correio, a mulher disse ainda que o médium chegou a pedir para ela se abaixar e fazer sexo oral nele. “Fiquei num estado catatônico. Fui surpreendida com essa situação asquerosa. Eu só queria me livrar daquilo […] Afastei ele e disse que não queria mais”, desabafa.

Medo de registrar denúncia contra João de Deus

Na época, a mulher disse que teve medo de denunciar o ocorrido, mas agora, 19 anos após, ela pretende denunciá-lo. “Durante muito tempo, eu tive medo, pela importância que ele tem no país. Como acreditariam em mim? Esperei muito tempo, fiquei com muita vergonha, medo. Eu me senti humilhada. É um trauma que nunca será esquecido, mas agora vamos evitar que outras mulheres passem por isso”, diz.

A moradora de Valparaíso de Goiás conclui: “Fico mais aliviada que a verdade tenha aparecido. É como tirar um peso das minhas costas”.


Investigações

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, as investigações começaram em outubro deste ano quando a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) recebeu as denúncias de abuso sexual. Ainda de acordo com ele, o Serviço de Inteligência fará um levantamento de todos os casos, denunciados desde de 1970.


“Nós recebemos essa denúncia no final do mês de outubro. Esse inquérito já está instaurado com toda atenção devido à complexidade os fatos. Todas as senhoras que estão denunciando serão ouvidas pela Polícia Civil para que possamos buscar as provas necessárias para investigar com imparcialidade e com eficiência”, explicou o delegado-geral ao Dia Online.


João de Deus nega as acusações

Por meio de nota, a assessoria do médium João de Deus afirma que “há 44 anos, João de Deus atende milhares de pessoas em Abadiânia, praticando o bem por meio de tratamentos espirituais. Apesar de não ter sido informado dos detalhes da reportagem [veiculada no programa Conversa com Bial], ele rechaça veementemente qualquer prática imprópria em seus atendimentos”.


Fonte: (https://diaonline.r7.com/2018/12/09/dizia-no-meu-ouvido-que-era-oracao-diz-moradora-de-valparaiso-ao-relatar-abuso-de-joao-de-deus/?utm_source=Thy%C3%A9len+Lorruama&utm_campaign=diaonline-author)

Tiranossaurus Rex

BLOG DE ATUALIDADES

Social media influencer

  • AppIcons-01
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter ícone social
  • Google+ ícone social

© 2018 | todos os direitos reservados