DIETA E FITNESS / LILIANE OPPERMAN TE DÁ DICAS PRÁTICAS PARA REPROGRAMAR A MENTE E TER UMA VIDA MAIS

Por | Marcell Filgueiras:

Créditos da foto: mavoimages/iStock

Comer corretamente, fazer atividade física, saber dizer “não” para aquele docinho a mais são só alguns exemplos do que o seu corpo faz, mas a mando do seu cérebro. Com base nisso, o DaquiDali pediu à Dra. Liliane Oppermann, nutróloga e autora do best-seller “7 semanas para emagrecer, mudar o pensamento e a vida”, que ensinasse algumas dicas práticas para você reprogramar sua mente e conseguir ter uma vida muito mais saudável.

Não diga para si mesma que não consegue, que não é capaz. Trabalhe as crenças negativas com palavras positivas e de vitória. Créditos da foto: SIphotography/iStock

Cuidado com as palavras

Segundo Liliane, o que se fala tem muito poder, sim. “Se eu falo que ‘não consigo’, que ‘é difícil’, que ‘não tenho força de vontade’, vou ouvindo e acreditando que é aquilo mesmo e assim o desânimo toma conta. A sugestão é trocar essas frases autodepreciativas por outras que te impulsionem para frente, como ‘eu vou conseguir’, ‘não consegui da outra vez porque não fiz da forma certa’, etc. É assim que você vai trabalhar essa crença, pensamento e sentimento negativos. Ah, e se alguém te disser palavras duras, escute, mas não aceite, a decisão é sua se traz aquilo para sua vida ou não”.


Foque no lado positivo

Dentro de uma alimentação saudável, por exemplo, ao invés de focar no que vai deixar de comer, “pense nos vários alimentos que você ainda não experimentou. Isso vale para bebidas e comidas, em sua milhares de combinações, que geram oportunidades de uma vida saudável. Não foque nas privações, e lembre-se de que esse estilo de vida não é fruto de um ‘eu tenho que ser’, mas sim ‘eu escolho ser’, ou seja, não é uma obrigação”, destaca a nutróloga.


Cuidado com crenças-armadilhas

São aquelas em que você acha que precisa comer muito porque pagou caro ou porque “tem tanta gente passando fome no mundo”. A profissional alerta para “o quanto é necessário diferenciar se está comendo por uma real necessidade fisiológica ou se é por causa do open bar, da viagem com tudo incluso (all inclusive) ou para não estragar. Pense em tudo isso antes”.

É melhor comer um pedacinho do que não comer e esperar a fome ficar mais potente, te fazendo comer o dobro depois. Créditos da foto: tixti/iStock

Não passe vontade

Isso é diferente de ser exagerada. “A primeira colherada de brigadeiro tem o mesmo sabor da décima, então não fique se privando, passando aquela vontade enorme, até que não aguente mais e ataque a comida com uma fome muito mais poderosa (não dê esse poder a ela)”, diz a expert.


Cuidado com a culpa

Você está na dieta certinha, e naquele fim da tarde comeu meio pãozinho com café. “Ou assume que o fez e na próxima refeição compensa com uma pegada mais light, exercícios, etc., ou escolhe o pior caminho, que é dizer para si mesma que não consegue e acabar comendo mais três pães. Só que aqui é que nem dívida: faz toda diferença dever 1.000 reais ou 1 milhão. A culpa tem que servir para você se corrigir futuramente de uma forma positiva, e não para ficar destruindo sua autoestima e se entregando à comida, certo?”.


Fonte: Site Daquidali (http://www.daquidali.com.br/vida-pratica/dieta-e-fitness/liliane-opperman-te-da-dicas-praticas-para-reprogramar-a-mente-e-ter-uma-vida-mais-saudavel/)

Tiranossaurus Rex

BLOG DE ATUALIDADES

Social media influencer

  • AppIcons-01
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter ícone social
  • Google+ ícone social

© 2018 | todos os direitos reservados