4 mil presos ficam uma hora e meia sem monitoramento com tornozeleira, em Goiás.

Empresa restabeleceu serviço após promessa de pagamento até amanhã de parcela com 10% de R$ 6,54 milhões.

Tornozeleiras eletrônicas usadas para monitoramento de presos em Goiás (Foto: Reprodução)

Empresa responsável pelo monitoramento por meio de tornozeleiras eletrônicas em cerca de 4 mil presos em Goiás, a Spacecom, cortou o serviço por uma hora e meia nesta segunda-feira (19). Segundo a prestadora de serviço, a dívida, que supera R$ 6, 54 milhões, não foi paga. Em outubro o monitoramento foi mantido depois de um acordo entre o Ministério Público Estadual, a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), a empresa e a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).

Em Goiás, existem cerca de 4 mil monitorados, entre presos do sistema aberto e semiaberto, além de prisões domiciliares. A empresa responsável afirmou que o acordo renovado com o Estado de Goiás acontece apenas até a terça-feira (20), e deu um ultimato para que seja pago o restante em outras parcelas.


NOTA A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) esclarece que a Spacecom Monitoramento concordou em não desligar os equipamentos do monitoramento das tornozeleiras eletrônicas em Goiás, uma vez que as faturas em atraso já estão em processamento para pagamento.

Fonte e foto: (https://www.emaisgoias.com.br/4-mil-presos-ficam-uma-hora-e-meia-sem-monitoramento-com-tornozeleira-em-goias/)

Tiranossaurus Rex

BLOG DE ATUALIDADES

Social media influencer

  • AppIcons-01
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter ícone social
  • Google+ ícone social

© 2018 | todos os direitos reservados