Milagres militares: Israel vence sozinho ataque de 23 países árabes em superioridade de 9 para 1.

Ninguém em Israel esquece, muito menos duvida da retumbante vitória do povo judeu há precisamente 53 anos contra uma poderosíssima aliança de inimigos árabes (5 países na linha de frente e outros 18 países concedendo suporte diplomático, político e apoio financeiro e militar nesse ataque coordenado contra Israel), determinados a varrer para sempre Israel do mapa.

Falamos obviamente da mítica e inesquecível "Guerra dos Seis Dias", travada entre 5 e 10 de Junho de 1967, em que, contra toda a lógica e previsões, Israel, num verdadeiro papel de David contra Golias, confrontou e derrotou estrondosamente todos os seus vizinhos e inimigos árabes, que dispunham de armamentos fornecidos pela União Soviética na proporção de 9 para 1, num espaço de apenas 6 dias!


A VITÓRIA DE ISRAEL DEVEU-SE INQUESTIONAVELMENTE À PODEROSA INTERVENÇÃO DE YAHWAH DEUS.


Quando a Guerra dos Seis Dias se iniciou, Israel contava com metade das tropas dos seus inimigos, e encontrava-se bastante inferiorizado em termos de material bélico, comparativamente com as forças inimigas conjuntas do Egito, Síria, Iraque, Arábia Saudita e Jordânia. Em todo o mundo a expectativa é a de que Israel iria perder a guerra, levando à sua óbvia aniquilação.

Só que os inimigos não contavam com a intervenção divina a favor do Seu povo eleito!


1 - No dia 5 de Junho de 1967, a Força Aérea Israelense sobrevoou e destruiu uma após outra todas as bases aéreas egípcias, num espaço consecutivo de 3 horas. Crê-se que nenhuma das bases aéreas conseguiu contactar com as outras, após os ataques. Um aviso preventivo sobre os ataques feito pela Jordânia falhou porque o Egito tinha alterado os seus códigos de alerta exatamente no dia anterior! Esta tremenda vitória foi decisiva para o resultado da guerra.


Mais de 800 aviões de guerra egípcios foram destruídos pela Força Aérea Israelense em apenas 3 horas.

Quando questionado sobre a razão deste verdadeiro milagre, o então futuro presidente de Israel, Ezer Weizmann, ficou por momentos silencioso. Pouco tempo depois, ergueu a cabeça e afirmou: "Foi o dedo de Deus."

2 - Previa-se que a batalha contra Siquem, na chamada "margem ocidental", fosse uma das mais sangrentas. Mas quando as forças israelitas se aproximaram da cidade de uma direção inesperada - do leste em vez do oeste - os árabes fortemente armados em Siquem confundiram-nas como sendo soldados iraquianos que viriam trazer reforços desde leste. Como resultado dessa confusão, as tropas israelitas foram recebidas de braços abertos e tomaram imediatamente posse da cidade. Isso ajudou Israel a conquistar o resto da "margem ocidental" com um mínimo de resistência.

3 - As tropas israelitas eram muito inferiores em número e equipamento comparativamente ao inimigo Síria, nos Montes Golan. Porém, à medida que as forças israelitas avançavam, muitos dos sírios saíam das suas posições e fugiam caoticamente, deixando para trás todo o equipamento. Posteriormente, alguns afirmaram terem tido visões aterradoras de Abraão a mandá-los parar e desistir...

4 - 48 horas depois do ataque israelita à sua aviação, o Egito começou misteriosamente a fazer explodir e a abandonar as outras bases militares. Em resultado disso, Israel apoderou-se facilmente da península do Sinai e da Faixa de Gaza, ocupada ilegalmente pelo Egito segundo as leis internacionais.


5 - Um camião israelita carregado de munições explosivas fundamentais para o rearmamento urgente das tropas israelitas foi atingido diretamente por uma granada explosiva. A iminente explosão da mesma iria não só causar a destruição do camião e de todo o equipamento, como de todos os soldados e instalações nas imediações. Contudo, a granada "aterrou" tranquilamente sobre o topo do camião, sem ter explodido, até ter sido desmantelada e removida. Este tipo de incidentes ocorreu por diversas ocasiões durante toda a duração da guerra...

6 - As pressões internacionais forçaram Israel a aceitar um cessar fogo proposto pelo rei Hussein da Jordânia. Porém, no último momento, Hussein vetou alguns termos do cessar fogo que ele próprio propôs. Isso forneceu a Israel o tempo extra necessário para aniquilar a infraestrutura militar do inimigo, e restabelecer a soberania judaica sobre a Cidade velha de Jerusalém, até então controlada pelos jordanos.

7 - E ao 7º Dia, Israel descansou! Vitória conseguida! Descanso merecido! A Yahwah Deus toda a Glória!


Shalom, Israel!

Tiranossaurus Rex

BLOG DE ATUALIDADES

Social media influencer

  • AppIcons-01
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter ícone social
  • Google+ ícone social

© 2018 | todos os direitos reservados